Destaques: André de Pinho é denunciado por assassinato de Lorenza

Destaques: André de Pinho é denunciado por assassinato de Lorenza

Anúncio foi feito pelo procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares

O procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Jarbas Soares, informa, na tarde desta sexta-feira (30), o resultado da investigação sobre a morte de  Lorenza Maria Silva de Pinho, de 41 anos. Ela morreu no dia 2 de abril, e o marido dela, o promotor de Justiça André Luis Garcia Pinho, de 52, está preso suspeito do assassinato da companheira. O promotor foi denunciado por feminicídio. 

Conforme O Tempo andiantou nesta quinta-feira (29), Lorenza morreu em decorrência de um estrangulamento e uma intoxicação.  Fontes ligadas à reportegame, adiantaram ainda que o corpo da vítima apresentava lesões internas, hemorragia, além de machucados no crânio. Veja abaixo um infográfico relembrando a história.

O que diz a defesa?

A versão é alvo de contestação por parte dos advogados à frente da defesa do promotor de 51 anos. “É um absurdo essa informação que está sendo repassada pela mídia sobre Lorenza ter sido morta esganada. Essas fontes não viram o laudo correto do Ministério Público. É uma irresponsabilidade afirmar algo que você não viu e não tem conhecimento técnico para analisar. Estou decepcionado e indignado”, desabafou o advogado de Pinho, Robson Lucas Silva.

Ele e o segundo defensor do promotor, Epaminondas Fulgêncio, contrataram uma equipe técnica pericial particular para analisar o laudo sobre a morte de Lorenza emitido pelo Ministério Público de forma antecipada para os defensores. A perícia paga constatou que a mulher morreu por intoxicação devido a junção de antidepressivos e álcool. Peritos contratados questionaram o laudo do IML, que indicou também a existência de hematomas internos no corpo de Lorenza. Segundo a equipe de defesa, médicos particulares atestaram que essas lesões – e a “ação cervical contundente” – foram fruto das manobras de ressuscitação e intubação feitas pelo clínico geral que prestou os primeiros socorros a Lorenza na manhã de 2 de abril, quando ela morreu.

 

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando. Assine O TEMPO.

Fonte: Jornal Super / O tempo

CATEGORIAS
TAGS

COMMENTS

Wordpress (0)
Enable Notifications    OK No thanks