Destaques: Mecânico mata tio da namorada a facadas após desavença na Sexta-Feira da Paixão

Destaques: Mecânico mata tio da namorada a facadas após desavença na Sexta-Feira da Paixão

Suspeito fez piadas de mal gosto durante almoço de família e foi repreendido pela família. No dia seguinte ele foi a casa da vítima e a matou com várias facadas enquanto ela dormia

Uma desavença em um almoço de família na Sexta-Feira da Paixão no último dia 2 de abril culminou no assassinato brutal de um homem de 46 anos, pelo companheiro da sobrinha da vítima. O crime ocorreu no bairro Candelária, em Venda Nova, Belo Horizonte e foi apresentado pela Polícia Civil nesta terça-feira (20).

O delegado Domênico Rocha explicou que o suspeito, um mecânico de 26 anos, chegou em um almoço familiar no feriado com um comportamento inconveniente. “Segundo as testemunhas ele fazia brincadeiras de mal gosto e de cunho sexual. Por causa disso, ele foi advertido pela família e deixou o local. A partir de então, ele começou a fazer uso de álcool e cocaína”, contou o policial.

Depois disso, no dia seguinte, em 3 abril, o suspeito foi para a casa da vítima pela manhã. Ele pegava carona com o pai e irmão da vítima para ir trabalhar em uma oficina mecânica. O agressor chegou armado com uma faca, foi até o quarto onde a vítima dormia e deu sete facadas nela, sendo seis no tórax e uma na cabeça. 

“Certamente, em virtude da grande dor que a vítima sentia, ela começou a acordar e, assim que ela despertou, o autor desferiu um outro golpe, que acabou atingindo a sua cabeça, na região craniana, e desfaleceu. Logo em seguida, ele ameaçou matar a ex-companheira e saiu do local com a faca nas mãos. Todo esse relato foi trazido por testemunhas oculares dos fatos, testemunhas que presenciaram toda a ação delituosa”, considera o delegado. Segundo ele, a namorada da vítima dormia ao lado dela quando ocorreu o crime. Ela tentou defender o companheiro e também foi machucada pelo suspeito. Uma tia da vítima também estava na casa no momento do crime. 

Os dois homens eram amigos e o mecânico era companheiro de uma sobrinha do homem assassinado. Segundo testemunhas contaram à Polícia, os dois tinham uma relação de amizade e no almoço da família a discussão tinha sido mais intensa com o irmão da vítima. 

Ao ser preso, o agressor confessou o crime, mas deu uma versão diferente das testemunhas. Segundo ele, os dois se esbarraram e a vítima teria virado o braço dele. Depois os dois entraram em luta corporal e ele teria pegado uma faca da casa e cometido o crime. 

No entanto, o depoimento das testemunhas e as apurações da Polícia Civil desmentem essa versão e dão conta que a vítima estava dormindo quando foi atingida. “Acreditamos que o uso de drogas e álcool foi o que acabou motivando esse crime”, conclui o delegado. 

O homem vai responder por homicídio qualificado, sem defesa para a vítima e por violência doméstica já que ameaçou a companheira antes de sair da casa dos familiares no feriado. O suspeito não tinha passagens anteriores pela polícia. 
 

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando. Assine O TEMPO.

Fonte: Jornal Super / O tempo

CATEGORIAS
TAGS

COMMENTS

Wordpress (0)
Enable Notifications    OK No thanks