BH

Destaques: Minas e a importância do dever de casa

Armadilha é apenas uma armadilha se você não souber que ela existe. Se você souber, vira desafio.

O vôlei com conhecimento e independência jornalística.

Foram quase duas semanas sem jogar. Tempo suficiente para se dedicar aos treinamentos e estudar.

O Minas fez bem o dever de casa contra Itapetininga no primeiro jogo da semifinal da Superliga. Venceu por 3 a 0, sem sustos e com jogo inteiramente sob controle.

O Sada/Cruzeiro certamente virou pauta do competente Nery Tambeiro.

Não cair na mesma armadilha talvez fosse o maior desafio do Minas. Talvez não, ainda é, até porque ainda não acabou. Sábado acontecerá o segundo jogo.

O longo tempo de inatividade quebrou o ritmo e a sequência do time paulista que vinha no embalo após os dois incríveis e inesperados resultados positivos contra o Sada/Cruzeiro. O que se viu diante do Minas foi uma equipe tensa, presa em quadra e sem a alegria e a descontração demonstradas nas quartas de final

Peso desnecessário, porque a responsabilidade maior é do Minas.              

A sensação que ficou é que Itapetininga se deu por satisfeito ao chegar nas semifinais. Se for o caso, é ruim. Peu tem a missão, mais uma, de fazer seus jogadores entenderem que eles não chegaram  por acaso.

Há méritos.

Ao Minas cabe manter a linha de raciocínio e fugir de qualquer armadilha, principalmente depois de fazer 1 a 0.

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando. Assine O TEMPO.

Fonte: Jornal Super / O tempo

Redação

O portal noticiasbh utiliza algoritmos com inteligencia artificial para proporcionar a você a seleção das principais notícias da cidade de Belo Horizonte, destaques do Brasil e no Mundo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *