Destaques

Destaques: Viagem a Porto de Galinhas merece visita a Recife e Olinda, joias da história

Embratur está promovendo os destinos brasileiros na pandemia e mostrando os protocolos implementados a partir do selo Turismo Responsável

Por meio de press trips e famtours – viagens organizadas com o objetivo de impulsionar destinos ou serviços –, a Embratur está promovendo os destinos brasileiros na pandemia e mostrando os protocolos implementados a partir do selo Turismo Responsável, lançado pelo Ministério do Turismo em junho deste ano e que estabelece as boas práticas de higiene e segurança contra a Covid-19. 

A primeira viagem aconteceu em Pernambuco no mês passado, com visitas à capital Recife, a Olinda e a Porto de Galinhas. Em 2019, Pernambuco recebeu cerca de 5 milhões de visitantes de janeiro a setembro, um crescimento de 5,8% em relação ao mesmo período de 2018, segundo estudo da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), autarquia responsável por promover o turismo no Estado. 

Para você que pretende organizar sua viagem no verão, Pernambuco é um destino único e multifacetado. Recomenda-se permanecer pelo menos dois/três dias em Recife. 

Os turistas desavisados não sabem que a capital pernambucana tem muito a oferecer (e até surpreender) o visitante. Os atrativos vão muito além das praias. Um roteiro redondinho pela cidade passa pelos bairros Recife Antigo, onde se iniciou a formação da cidade, em 1537, Boa Viagem, onde estão as praias, e Várzea, com suas reservas de mata preservada, casarões dos tempos dos engenhos, igrejas históricas e os dois importantes museus – Oficina Francisco Brennand e Instituto Ricardo Brennand. 

A maioria dos turistas que visitam Recife se hospeda no bairro turístico da Boa Viagem. Para o Recife Antigo, as opções são Uber, táxi ou ônibus da linha 032 (Setúbal/Conde da Boa Vista). No bairro, comece pela praça do Marco Zero: ali estão a Rosa dos Ventos do artista Cícero Dias no piso, a placa de bronze que marca o quilômetro zero, o letreiro com o nome da cidade e esculturas como as do barão do Rio Branco e do músico Naná Vasconcelos. 

História. Uma dica é pegar um barco para o Parque de Esculturas Francisco Brennand, localizado do outro lado da praça, entre os arrecifes. O parque é um conjunto monumental de esculturas feitas pelo renomado artista, com destaque para a Torre de Cristal. De volta à praça, aproveite para conhecer o Centro de Artesanato de Pernambuco. 

Ainda no Marco Zero, observe as belíssimas edificações que a cercam, como a da Associação Comercial, o antigo River Plate Bank e o prédio da Caixa Cultura. Siga depois pela rua Bonfim para contemplar o belo conjunto de prédio históricos e dois atrativos obrigatórios – a Embaixada de Pernambuco, museu com 63 bonecos gigantes, e a Sinagoga Kahal-Zur Israel. 

Na praça do Arsenal, estão a Torre Malakoff e o Museu Paço do Frevo, dedicado ao ritmo que embala o Carnaval. No Paço do Frevo, faça uma pausa para um café com bolo de rolo – o doce lembra o rocambole. Ainda no Recife Antigo, o museu Cais do Sertão vai chamar sua atenção. A fachada é um cobogó gigante, que lembra “galhos” e onde o chão reproduz o sertão. O museu de cultura popular, dedicado ao compositor Luiz Gonzaga, é recomendadíssimo, programa para a tarde inteira. 

Olinda 

Subindo e descendo as ladeiras da história 

O sítio histórico de Olinda completa 486 anos em 2020. Patrimônio Mundial da Humanidade, a cidade tem um programa delicioso: subir e descer ladeiras, e é um bate-volta para quem se hospeda em Recife. Dados da Empetur confirmam que 85% dos visitantes de Olinda são excursionistas. É como se Olinda fosse um ponto turístico de Recife. Mas não é bem assim! 

Em Olinda, a maioria dos empreendimentos já segue protocolos e adquiriu o selo Turismo Responsável. Os bonecos gigantes já estão de máscara; Dudu abriu a Bodega de Véio; Iza do Amparo está pintando suas aquarelas; o chef César Santos lançou novos pratos na Oficina do Sabor; e Benedito da Macuca faz moda ao sanfonar de escudo facial. 

Além desses personagens conhecidíssimos da cidade, um roteiro em Olinda deve passar pelo Mosteiro de São Bento, pelo Convento de São Francisco, pelos mercados Efrásio Barbosa e da Ribeira, pela Catedral da Sé (com sua panorâmica 360° das duas cidades), as igrejas de São Sebastião e Santa Cruz dos Milagres, a Embaixada dos Bonecos Gigantes e a Oficina do Sabor, onde o chef César Santos, entusiasta da cozinha regional, oferece seu famoso camarão senhora do amparo ou delícias regionais servidas na abóbora.

Fonte: Jornal Super / O tempo

Qual sua reação após ler o conteúdo?

Excitado
0
Feliz
0
Amei
0
Não Gostei
0
Rachei
0
Redação
O portal noticiasbh utiliza algoritmos com inteligencia artificial para proporcionar a você a seleção das principais notícias da cidade de Belo Horizonte, destaques do Brasil e no Mundo.

Conteúdo Relacionado

Destaques em:Destaques

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *