Futebol: Galo: Keno admite má fase e fala em desgaste no esquema de Cuca

Futebol: Galo: Keno admite má fase e fala em desgaste no esquema de Cuca

Atacante do Atlético, porém, afirma que a adaptação é questão de tempo e foca em meta do grupo alvinegro

Artilheiro e talvez o grande destaque do Atlético na última temporada, Keno não começa a temporada 2021 no mesmo nível. O atacante segue atuando aberto pelo lado esquerdo, mas tem mais responsabilidades defensivas e ajuda a equipe na marcação no esquema de Cuca, o que acontecia menos com Jorge Sampaoli e fez seu rendimento ofensivo cair: apenas um gol em nove jogos. Com o treinador argentino, foram 11 bolas nas redes em 38 partidas.

Keno reconhece a queda na produção ofensiva e cita um desgaste maior no esquema de Cuca por ajudar mais na marcação. “Sinto sim (que estou devendo). Eu me cobro muito, mas é questão de tempo. Isso não vai me abalar porque sei da minha qualidade. Ele (Cuca) manda fazer, tem que fazer, porque é o estilo de jogo dele. Isso é questão de tempo para gente se adaptar. A gente acaba cansando quando chega na frente pra fazer o gol. Mas isso aí, a gente vai ter que se adaptar”, comentou o atacante, em entrevista coletiva nesta quinta-feira (6).

O jogador, por outro lado, coloca os objetivos coletivos do Galo acima dos seus individuais. Se Keno não vive sua melhor fase, o Atlético demonstrou crescimento nos últimos jogos do ponto de vista coletivo, e outros nomes ofensivos como Hulk e Savarino estão brilhando. Ao contrário do que ocorria com Sampaoli, quando a dobradinha entre Keno e Arana pela esquerda concentrava o poder de fogo atleticano, agora com Cuca, o lado direito que tem se destacado no ataque.

“São diferentes as formações de Sampaoli e Cuca. No ano passado, a gente se apegava muito no lado esquerdo. Com o Sampaoli, jogava mais no ataque, corria pouco para trás. No esquema do Cuca, é mais cada um com o seu e tem que ir até a morte. Com o Sampaoli, a gente jogava com uma estratégia de atacar bastante, e dava certo. Com o Cuca, a gente joga com o Arana mais fixado na linha de quatro, eu acompanhando o lateral. Mas uma hora isso vai se encaixar. A gente não pode pensar só em nós. Temos um treinador que conhece isso, então uma hora tem que dar certo. Agora tem o Savarino, tem o Hulk. Nos últimos dois jogos, eu joguei mais para defender do que para atacar. Apareceu o lado direito com Savarino e Hulk podendo jogar e fazer o gol. Eu vou me doar, vou me dedicar sempre pelo clube. Não vou pensar só em mim porque eu não estou fazendo o gol. Se a jogada está pelo lado direito e está saindo gol, que vença o Atlético. Você pensa no grupo primeiro, depois em si”, disse.

Nada de crise

Apesar de falar em desgaste no esquema atual de Cuca, Keno descarta conversar com o treinador e ressalta o foco no coletivo. “Não sou muito de conversar com o treinador. Já trabalhei com ele no Palmeiras. Se é para correr por seu companheiro, para ajudar sua equipe, você tem que fazer. Então, se ele quer que eu faça isso, eu vou fazer. Se ele achar que não estou fazendo, vai colocar outro. Tem que se sacrificar pelo clube e por seus companheiros”, finalizou.

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando. Assine O TEMPO.

Fonte: Jornal Super / O tempo

CATEGORIAS
TAGS

COMMENTS

Wordpress (0)
Enable Notifications    OK No thanks