Futebol: Medioli: ‘Tudo tem de passar pelo crivo daqueles que quebraram o Cruzeiro’

Futebol: Medioli: ‘Tudo tem de passar pelo crivo daqueles que quebraram o Cruzeiro’

O empresário e prefeito de Betim fez parte do conselho gestor após o rebaixamento e é um dos nomes desejados pela torcida para voltar ao clube neste momento de crise

A insatisfação da torcida do Cruzeiro com a atual gestão tem se tornado maior a cada dia. Para muitos torcedores, o clube só conseguirá começar a reagir caso a atual diretoria renuncie e outras pessoas assumam o comando. Nos últimos dias, o Super.FC publicou que um grupo de empresários amigos estaria disposto a encarar a missão, caso Sérgio Santos Rodrigues e seus pares deixassem os cargos.

Confira a entrevista completa:

Para a torcida, um dos nomes capazes de ajudar na reconstrução do clube seria Vittorio Medioli, empresário e prefeito de Betim. No início de 2020, logo após o rebaixamento da Raposa, ele compôs o conselho gestor formado à época, mas ficou por pouco tempo. Questionado se toparia voltar, caso o modelo de administração fosse modificado, Medioli foi taxativo. “Poderia ajudar numa fase transitória, mas, quando você é chamado, precisa se submeter aos conselheiros do Cruzeiro. Nunca mais vou fazer isso, eu passei por lá”, afirmou durante entrevista ao programa Alerta Super, da rádio Super 91,7FM.

Medioli ressaltou que, mesmo em uma eventual intervenção, quem assumisse o papel ficaria limitado em suas ações. “Me passaram a proposta, já tentei uma vez, mas não há condições práticas. Eles não te dão uma procuração para agir. Tudo tem de passar pelo conselho, pelo crivo daqueles que quebraram o Cruzeiro”, argumentou. “O Cruzeiro precisa ter uma intervenção, porque, por ação ou omissão, tem muita gente que levou o clube a esse ponto”, acrescentou.

Em relação à criticada administração de Sérgio Santos Rodrigues, Medioli pondera que faltaria ao dirigente mais experiência para comandar um clube que vive a pior fase, dentro e fora de campo, dos seus cem anos de fundação. “Não falo mal do Sérgio. Conversei muito com ele, tem boa vontade, é uma pessoa limpa. Até simpatizei com ele, mas não tem maldade. Eu tenho 70 anos, passei por muitos desafios. Vejo as coisas com certa crueldade”, argumentou.

A saída, na avaliação de Medioli, passa pela transformação do clube em Sociedade Anônima. Antes, porém, deve-se investigar e identificar os responsáveis por colocar a instituição na gravíssima crise técnica, administrativa e financeira. “Se tivesse transparência no Cruzeiro, nada disso teria acontecido. Tem de trabalhar dentro da lei e não fazendo conchavos. Tem de colocar o Ministério Público, a polícia, fazer uma limpa de cabo a rabo e preparar para fazer uma S.A (Sociedade Anônima)”, apontou.

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Fonte: Jornal Super / O tempo

CATEGORIAS
TAGS

COMMENTS

Wordpress (0)
Enable Notifications    OK No thanks